Para alguns a adolescência nunca passa. Mas não estamos falando do “espírito jovem” e sim daquelas marcas indesejadas causadas pela acne. Apesar de as espinhas não durarem para sempre, elas podem deixar manchas e até cicatrizes na pele que duram a vida toda. A dermatologista Paula Chicralla explica que é comum não só adolescentes, mas também muitos adultos procurarem sua clínica dizendo que já tentaram “de tudo” para melhorar a aparência do rosto. Mas, segundo ela, o ideal para quem enfrenta esse tipo de problema é a combinação de diversos tratamentos.

Os laseres fracionados são muito utilizados atualmente para esse tipo de cicatriz. Eles permitem atingir a área que precisa de tratamento mais profundamente, com período de recuperação curto e até em peles mais escuras. Agem pelo estímulo de colágeno dentro das cicatrizes. Geralmente são necessárias algumas sessões mensais. Outras técnicas utilizadas incluem a dermoabrasão; raspagem da pele; elevação das cicatrizes atróficas com material cortante para que ocorra nova cicatrização dentro da depressão; subcisão, que refere se ao descolamento da cicatriz e preenchimento.
O preenchimento com ácido hialurônico é outra técnica muito utilizada para tratar as cicatrizes de acne do tipo distensíveis. O resultado é imediato, levando a grande satisfação dos pacientes.
Unindo esses tratamentos o resultado é mais eficaz. A melhora poderá aparecer já na primeira sessão.