De quatro em quatro anos para cá, os congressos de dermatologia deixaram o rosto de lado e desceram um pouco mais. E mais um pouco. Foram até a parte que, até então era olhada apenas por ginecologistas: A vagina. Por quê? Bom a gente esquece, mas ela também sofre com a passagem do tempo. Depois de tantos estudos, finalmente, é possível ver na prática o que era dito nos encontros médicos: Laser e Radiofrequência, que antes eram utilizados apenas para tratar outras partes do corpo, também podem ser usados por lá, sem finalidades puramente estéticas.

– O avanço da idade na mulher significa uma redução dos níveis do hormônio Estrogênio, e isso leva a modificações graduais da vagina: redução da produção de colágeno, da lubrificação, da capacidade de concentração, o que leva a incontinência urinária – Explica o ginecologista Eliezer Semo, do Rio, que trabalha ao lado de dermatologistas para colocar a tecnologia a serviço da diminuição desses problemas e administra filas de espera de pacientes interessadas.